sábado, 27 de novembro de 2010

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

It's not fair





I study nuclear science

I love my classes
I got a crazy teacher, he wears dark glasses
Things are going great, and they're only getting better
I'm doing all right, getting good grades
The future's so bright, I gotta wear shades,
I gotta wear shades

I've got a job waiting for my graduation
Fifty thou a year -- buys a lot of beer
Things are going great, and they're only getting better
I'm doing all right, getting good grades
The future's so bright, I gotta wear shades
I gotta wear shades

Well I'm heavenly blessed and worldly wise
I'm a peeping-tom techie with x-ray eyes
Things are going great, and they're only getting better
I'm doing all right, getting good grades
The future's so bright, I gotta wear shades
I gotta wear shades

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Chakall & Pulga



Um programa altamente vaicinquista, a seguir com profusão.

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Uma agulha na Parvalheira




Virgulino Summavielle estava farto da inacreditável barafunda que reinava no seu micronésio país dito do mundo civilizado. Tinha cortado mármore durante 35 anos para bancas de cozinha e túmulos de gente afamada, tinha criado 2 filhos um engenheiro de telecomunicações e uma doutora farmacêutica, ambos a morar em apartamentos com vista mar... (continua na próxima capitulação)

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Cimeira da Nato



O vai5 já adoptou medidas extraordinárias de segurança máxima e já enviou os seus agentes especiais anti-terrorismo para o teatro de operações na capital. Aceitamos equipamento móvel.

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Os raios gósmios

Somos todos viajantes de uma jornada cósmica - poeira de estrelas, girando e dançando nos torvelinhos e redemoinhos do infinito. A vida é eterna. Mas suas expressões são efêmeras, momentâneas, transitórias...

Look on the bright side





Some things in life are bad

They can really make you mad
Other things just make you swear and curse.
When you're chewing on life's gristle
Don't grumble, give a whistle
And this'll help things turn out for the best...

And...always look on the bright side of life...
Always look on the light side of life...

If life seems jolly rotten
There's something you've forgotten
And that's to laugh and smile and dance and sing.
When you're feeling in the dumps
Don't be silly chumps
Just purse your lips and whistle - that's the thing.

And...always look on the bright side of life...
Always look on the light side of life...

For life is quite absurd
And death's the final word
You must always face the curtain with a bow.
Forget about your sin - give the audience a grin
Enjoy it - it's your last chance anyhow.

So always look on the bright side of death
Just before you draw your terminal breath

Life's a piece of shit
When you look at it
Life's a laugh and death's a joke, it's true.
You'll see it's all a show
Keep 'em laughing as you go
Just remember that the last laugh is on you.

And always look on the bright side of life...
Always look on the right side of life...
(Come on guys, cheer up!)
Always look on the bright side of life...
Always look on the bright side of life...
(Worse things happen at sea, you know.)
Always look on the bright side of life...
(I mean - what have you got to lose?)
(You know, you come from nothing - you're going back to nothing.
What have you lost? Nothing!)
Always look on the right side of life...





sábado, 13 de novembro de 2010

O virar da máquina



http://www.lesinrocks.com/livres-arts-scenes/livres-arts-scenes-article/t/49774/date/2010-08-29/article/la-carte-et-le-territoire-formidable-autoportrait-de-houellebecq/

O humor não salva; o humor, em definitivo, não serve para quase nada. Podem ver-se, durante anos, muitos anos mesmo, os acontecimentos da vida com humor. Nalguns casos pode adoptar-se uma atitude divertida praticamente até ao fim; mas a vida acaba sempre por nos deixar de rastos. Por melhores que sejam as qualidades de coragem, sangue-frio e humor que criemos ao longo da vida, acabamos sempre por ficar com o coração em fanicos. E, então, deixamos de rir. No fim de contas, só nos resta a solidão, o frio e o silêncio. No fim de contas, só nos resta a morte.
Michel Houellebecq, in 'As Partículas Elementares'

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Os fait-divers de um barbeiro motorizado




All things must pass - escreveu no seu moleskine Acácio Filigrana enquanto saboreava uma tapa de biqueirão e uma tacinha de branco adamado na afamada tasca do careca lá da parvónia onde era o secretário da direcção do clube de futebol local. E logo ali se lembrou da mnemónica da sua avó que professava que entre mortos e feridos alguém havia de escapar.

A morte do artista




Tudo bem? Eu sou aquele de quem tanto tu falas

Quando passo à tua frente na rua não te calas
Aquele que tão bem te parece e logo te apetece
destrocar uma beca, bater bola - caga nisso, esquece
Quase que baixas a cueca e nem sequer me conheces
Só vais levar daqui tudo aquilo que mereces
porque já não há heróis, não há Índios nem cowboys
Muito menos alguém para te tratar dos dóI dóis
Bem vinda ao mundo real, é fudido, não é?
Pois é... nem tudo o que parece é cliché
Dou peidos no sono, às vezes ressono
Nem penses que tou bem montado na cena do abono
A única coisa (aqui) com trinta centímetros é a minha tattoo
Acredita que gostava mas não posso meter-te a no cu
Eu não parto duas horas, se calhar faço-te vir em dez minutos
Se ao menos pudéssemos ficar para sempre putos,
Puros sem ideias feitas
Com teorias escorreitas sobre vidas perfeitas
Produções de sonho num enredo enfadonho
De actores de merda num softcore medonho
Trago-te a morte do Artista - a minha ou a tua?
Pensa um bocado quando andas na rua
Tentas dar uma de esperta para cima de mim
Porque já ganhei o jogo muito antes do seu fim

A minha vida, as minhas rimas nas minhas linhas
surgem no caderno onde suo as estopinhas
Queres drama? Eu dou-te o drama...se quiseres faço-te a cama
e agora é que vais ver como o bebé nana
contador de histórias, revelador de memórias
por vezes inglórias, quase sempre notórias
Sou aluno e professor - nem melhor nem pior
paciente e doutor, com muito ódio e muito amor
não me julgues porque não tens moral para tal
presunção e soberba que só te ficam mal
eu sei do que falo por isso às vezes calo
em vez de cagar sentenças e cantar de galo
a minha vida não é a tua e vice-versa
por isso vamos lá a ver se entendes a conversa
és muito cool, muito ciente, irreverente e consciente
politicamente activo ou será apenas na tua mente?
É fixe ouvir uns discos e pensar que tás lá
Usar roupa desmarcada para chatear o teu papá
Daqui a cinco anos já tás dentro do sistema
Que agora tanto criticas sem sequer teres um real problema
Freak de Cascais, vai lá fumar mais um pica
Ouvir o Bob Marley pa lhe roubar mais uma dica
Desampara-me a loja, tenho mais que fazer
Tenho outro artista pa matar, lá terá que ser

Agora mato o verdadeiro artista, armado em purista
Apareces em último mas és o primeiro da minha lista
rapper de casa, fechado no teu pequeno mundo
arrebento-te o fusível se levo a cena ao fundo
Ouvi o teu álbum e adormeci antes do final
Descobri um novo rótulo: hip-hop xanax para gente disfuncional
Não vales a ponta de um corno sem o dicionário
farto dessa merda de vocabulário, vê lá se sais do teu armário
Não és pesado...não sei quem te disse o contrário
Não fazes ideia do que é um drama diário, seu otário
Refundido num quarto a dares uma de duro
Não acertas em ninguém se dás uma chapada no escuro
Ainda bates na parede e vais ver como elas doem
Quando te encontrar vamos falar de homem para homem
Porque para toda a acção há a consequente reacção
Vou-te enrolar na tua seda e arrebentar mais um canhão!